Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/896
Título: Dimensões subjetivas de professores de uma escola pública do Distrito Federal no contexto da educação inclusiva
Autor(es): Cordeiro, Renata Lopes
Orientador(a): Coelho, Cristina Massot Madeira
Palavras-chave: Subjetividade;Educação inclusiva;Inclusão escolar;Estudantes deficientes
Data do documento: 5-Apr-2017
Data de defesa: 22-Apr-2015
Editor: Universidade de Brasília
Resumo: A inclusão dos Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais é vivenciada nas escolas por meio do enfrentamento de desafios que são próprios da complexidade e da subjetividade implícita nesse processo. A questão que norteia essa pesquisa é: de que maneira estão constituídas dimensões subjetivas de professores na inclusão escolar? Essa questão está justificada na compreensão de que a inclusão escolar não está reduzida a um aspecto, mas está subjetivada pela legislação que a orienta, pela articulação organizacional da inclusão escolar, pela concepção de deficiência dos sujeitos envolvidos nesse processo, pela existência ou ausência da coletividade nos espaços escolares e pela complexidade constituinte dos processos históricos e culturais da sociedade, entre outros elementos. A partir da questão que norteia a pesquisa, objetivamos compreender dimensões subjetivas de professores que atuam em diferentes funções no atendimento a Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais em uma escola pública de Ensino Fundamental do Distrito Federal. A pesquisa se apoia na perspectiva histórico-cultural do desenvolvimento humano à luz das contribuições de Lev Semionovich Vigotski (1997; 2010) e em suas concepções sobre a deficiência; e no estudo da Teoria da Subjetividade proposta por Fernando Luis González Rey (2007a, 2009, 2010, 2011). Esta é uma pesquisa qualitativa apoiada na metodologia denominada Epistemologia Qualitativa. Esse estudo tem como sujeitos quatro professoras, as quais têm ação docente junto a Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais e desenvolvem diferentes modalidades: uma professora regente de Classe Comum inclusiva, uma professora de Sala de Recursos Multifuncional, uma professora de Classe Especial e uma monitora que auxilia no trabalho pedagógico de Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais. Como instrumentos metodológicos foram utilizados a dinâmica conversacional, o complemento de frases, o memorial, a observação participante ou ativa e a entrevista aberta. O uso desses instrumentos pretendeu oportunizar um espaço dialógico e reflexivo que de forma dinâmica permitisse a construção de um modelo teórico e produção de um conhecimento legítimo sobre aspectos de dimensões subjetivas dos sujeitos que sejam significativos para a compreensão da inclusão escolar. Os indicadores levantados basearam-se em tais dimensões das colaboradoras que se traduziram: 1) nas questões da legislação sobre a inclusão escolar – os acertos e falhas ainda presentes; 2) na relação existente entre a inclusão escolar e a inclusão social – como elas se implicam e se constituem; 3) nas tensões e contradições vividas no dia a dia do processo da inclusão na escola – e de que forma elas implicaram a subjetividade individual das colaboradoras da pesquisa; 4) na ressignificação da ação docente a partir das vivências na inclusão – e como essas vivências se traduziram em novas concepções sobre o ensinar e o aprender; 5) na ressignificação da vida pessoal por meio das experiências com a inclusão – e a importância delas na relação das colaboradoras da pesquisa com o seu espaço íntimo e familiar e consigo mesmas e 6) no valor da coletividade como elemento fortalecedor para o enfrentamento dos desafios presentes na inclusão escolar. ______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT Inclusion of Students with Special Educational Needs is experienced in schools through face challenges that are themselves the complexity and subjectivity implied in this process. The question underlying this research is: how are constituted subjective dimensions of teachers in the school inclusion? This question is justified on the understanding that school inclusion is not reduced to a point, but is subjectivized the legislation that guides, the organizational linkage of school inclusion, for the design deficiency of the subjects involved in this process, the existence or absence of the community in school spaces, the constituent complexity of historical and cultural processes of society, among other things. From the question that guides the research, we aim to understand the subjective dimensions of teachers who work in different roles in the care of students with special educational needs in a public school of Primary Education of Distrito Federal. The research is based on historical and cultural perspective of human development in Semionovich Vigotski Lev contributions (1997; 2010) and his views on disability; and the study of subjectivity theory proposed by Luis Fernando González Rey (2007a, 2009, 2010, 2011). This is a qualitative research supported by the methodology called Qualitative Epistemology, that against the knowledge, takes a constructive interpretative design, defends the interactive nature of the process in which researcher and researched are involved and assumes the legitimacy of the uniqueness of the subjects in the study. This study is subject four teachers, who have teaching activities with the students with special educational needs and develop different ways: a teacher ruler of inclusive Common Class, a professor of Multifunctional Resource Room, a Special Class teacher and a monitor that helps students Special Educational Needs. As methodological instruments were used conversational dynamics, the complement of sentences, the memorial, the participant or participant observation and open interview. The use of these instruments intended to create opportunities a dialogic and reflective space that dynamically allow the construction of a theoretical model and production of a legitimate knowledge on aspects of subjective dimensions of the subjects that are significant to an understanding of school inclusion. Raised indicators were based on such dimensions of the collaborators that resulted: 1) in matters of legislation on school inclusion, 2) the relationship between educational inclusion and social inclusion, 3) the tensions and contradictions of inclusion in the school process, 4) the redefinition of teacher action from the experiences on inclusion, 5) the redefinition of personal life through the experiences with inclusion and 6) in the community value as strengthening element to face the challenges present in school inclusion.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/896
Etapa/Modalidade: Educacao Especial na perspectiva da Educacao Inclusiva
Appears in Collections:01.02.01 Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_RenataLopesCordeiro.pdfDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2015.1,41 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.