Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/603
Título: O aluno com altas habilidades/superdotação e o bullying : manifestações, prevalência e impactos
Autor(es): Dalosto, Marcilia de Morais
Orientador(a): Alencar, Eunice Maria Lima Soriano de
Palavras-chave: Comunicação interpessoal;Violência na escola;Bullying nas escolas;Educação
Data do documento: 15-Aug-2016
Data de defesa: 4-Jul-2011
Editor: Universidade Católica de Brasília
Citação: DALOSTO, Marcilia de Morais. High ability/gifted students and bullying: manifestations, prevalence and impact. 2011. 115 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: O presente estudo teve como objetivo investigar se os alunos com altas habilidades/superdotação são afetados pelo fenômeno bullying nas escolas do ensino regular, bem como identificar as manifestações, a prevalência e os impactos dessa prática na vida desses alunos e nas suas escolas. O superdotado é um indivíduo que possui características intelectuais, socioemocionais e comportamentais diferenciadas dos demais indivíduos. Tais características contribuem para torná-lo mais vulnerável às agressões dos autores de bullying, podendo advir daí grande sofrimento e dificuldades nas interações com os colegas. Participaram da pesquisa 118 alunos com Altas Habilidades/Superdotação que frequentavam o Atendimento Educacional Especializado a Estudantes com Altas Habilidades/Superdotação da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. Setenta e quatro (62,7%) eram do gênero masculino e 44 (37,3%) do gênero feminino, com idade variando entre 10 e 20 anos, com média etária de 13,29 anos. A maior parte dos alunos pesquisados (f= 63; 53,3%), tinha entre 12 e 14 anos. Quase a totalidade deles (90,7%) cursava o Ensino Fundamental em escolas da rede pública, com predominância de alunos do 5º ao 8º ano. Cento e sete (90,7%) participantes declararam que o bullying é uma prática recorrente nas escolas do ensino regular. A maioria dos alunos (95,8%) indicou que já conhecia o termo antes do início da pesquisa. Segundo os participantes, os agressores são os culpados por essas práticas e o preconceito e as brincadeiras os principais motivadores. O momento do recreio foi apontado pelos participantes como o de maior incidência desses casos. Constatou-se que os alunos superdotados presenciaram, praticaram e foram alvo das diferentes manifestações do bullying em suas escolas. Dentre os comportamentos mais citados pelos superdotados na condição de vítimas e de agressores encontram-se os de zoar ou humilhar as vítimas, fofocar e fazer intrigas, atirar objetos contra outrem, excluir das brincadeiras e colocar apelidos. Os superdotados, na condição de vítimas, revelaram que se sentiram mal diante das agressões sofridas e experimentaram vergonha e medo. Na condição de praticantes, informaram que se sentiram apoiados pelo grupo. Dentre as reações a essas situações, os superdotados afirmaram que apóiam as vítimas, enquanto que os outros alunos apenas se aproximam para assistir. A adoção de um programa de prevenção ao bullying e o ensino de temas relacionados aos valores humanos, à tolerância e à solidariedade foram as sugestões dos participantes para se prevenir essa prática. Diante dos resultados apresentados e dos danos que essa prática pode causar na vida dos envolvidos, sugere-se que a escola dedique mais espaços para o desenvolvimento de atividades de cultura, esporte, e lazer, a fim de que os alunos aprendam a sublimar seus impulsos agressivos. E ainda, que a mesma seja espaço para uma convivência rica em vínculos emocionais. Abstract: This study investigates whether high ability/gifted students are affected by the bullying phenomenon in mainstream schools, and identifies the manifestations, prevalence and impact of this practice in the lives of students and their schools. The gifted students have peculiar intellectual, socio-emotional, and behavioral characteristics they have in relation to other individuals. These features contribute to make them more vulnerable to attacks of bullies. This research surveyed 118 high ability/gifted students attending the Specialized Educational Services for students with high ability/gifted of the Department of Education of the Federal District. 74 students (62.7%) were male and 44 students (37.3%) were females. Their ages ranged from 10 to 20 years old with the mean age of 13.29 years. Most students surveyed (63 = 53.3%) were 12 to 14 years old. Almost all of them (90.7%) were enrolled in primary education in public schools, predominantly students from 5th to 8th grade. 107 (90.7%) participants reported that bullying is a widespread practice in mainstream schools. Most students (95.8%) indicated they knew the term bullying before the research. The participants felt that the perpetrators are the guilty ones for these practices and that prejudice and "teasing" are the main motivators. The recess time at school was appointed by the students surveyed as the time when most of these incidents take place. It was found that gifted students witnessed, practiced and were the target of the different manifestations of bullying in their schools. Among the behaviors most often cited by the gifted students on the condition of victims and aggressors are those of "fooling around" or humiliate the victims, gossip and intrigue, throwing objects at others, excluding from playing and name calling. The gifted students, on the condition of victims, revealed that they felt bad facing the aggression and experienced shame and fear. In the condition of perpetrators they reported that they felt supported by the group. Among the reactions to these situations, the gifted students said they support the victims while other students who are close just watch. The adoption of a program to prevent bullying and teach subjects related to human values, tolerance and solidarity were suggestions given by the participants to prevent this practice. Considering the results presented and the damage that this practice can cause to the lives of all involved, it is suggested that the school devote more space for the development of cultural activities, sports and leisure so that students learn to sublimate their aggressive urges. And also, that it be a space for a coexistence rich in emotional ties.
Descrição: DALOSTO, Marcilia de Morais et al. O aluno com altas habilidades/superdotação e o bullying: manifestações, prevalência e impactos. 2011.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/603
Etapa/Modalidade: Educacao especial
Appears in Collections:13.05.01 Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcilia de Morais Dalosto.pdf956,19 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.