Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/598
Título: Trajetórias de constituição do ser docente
Autor(es): Oliveira, Jezabel Gontijo Machado de
Orientador(a): Almeida, Inês Maria Marques Zanforlin Pires de
Palavras-chave: Professores - formação;Ensino a distância
Data do documento: 15-Aug-2016
Data de defesa: 12-Apr-2011
Editor: Universidade de Brasília
Citação: OLIVEIRA, Jezabel Gontijo Machado de. Trajetórias de constituição do ser docente. 2011. 139 f. Dissertação (Mestrado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: O estudo propõe a investigação da trajetória de constituição do sujeito docente, privilegiando-se a importância da dimensão subjetiva compreendida a partir do referencial psicanalítico. Buscou-se analisar em que proporções o percurso de formação inicial e continuada do professor está implicado em processos subjetivos constitutivos de sua pessoalidade e profissionalização, reconhecendo-se, assim, a identidade docente constituída na relação intersubjetiva, ambientada nos contextos familiar e escolar nos quais os processos de identificação e transferência fazem emergir o sujeito professor, marcado pelas inscrições do Outro. Tratou-se, ainda, do conceito ideal do eu enquanto formador do ideal, parte constituinte da subjetividade humana que pode comprometer o ato educativo quando toma dimensões imaginárias, buscando formar o modelo de homem fundamentado no ideal de perfeição, completude arcaica e ilusão de onipotência. Ao buscar compreender historicamente a idealização no campo educacional, abordou-se a trajetória da profissão docente desde a Grécia Antiga até a concepção atual, na qual ainda se percebe o sonho imperativo de formar homens que sejam perfeitos, comprometidos com o “bem” que se distancia da realidade humana desveladora de desejos contraditórios. Propôs-se o estudo mais atento, fundamentado na abordagem qualitativa, de cinco professores participantes do Curso de Extensão Trajetórias de Formação de Professores: Memória Educativa e Subjetividade, ofertado em 2/2009 para professores em processo de formação continuada, com modalidade semipresencial. O contexto pesquisado possibilitou alguns procedimentos que foram utilizados nessa pesquisa como instrumento de investigação tais como: fóruns de discussão, relatos e a Memória Educativa compreendida como dispositivo do enunciado e da enunciação, conferindo contorno à história de vida dos professores deixando emergir a singularidade de cada sujeito. A entrevista semi-estruturada foi utilizada no encontro individualizado com os sujeitos participantes da pesquisa, garantindo, assim, um lugar de fala-escuta no qual o professor trouxe contribuições singulares e, por vezes, não só respondeu às questões, mas aprofundou aspectos da sua trajetória enriquecendo os escritos na Memória Educativa, conferindo legitimidade e importância do resgate da história de vida no contexto de formação continuada. A análise e interpretação dos dados apontaram para o discurso ainda impregnado do passado, o contexto pedagógico marcado pela idealização, a dimensão subjetiva da formação docente, as marcas positivas e negativas que se inscreveram durante o percurso escolar dos professores, as identificações e transferências que constituíram a subjetividade docente e o sentido da formação atravessada pela Psicanálise. Também a modalidade do curso a distância (híbrido) como forma de interação e construção do conhecimento. Concluímos que falar da trajetória de vida demanda coragem, pois vai contra as próprias convicções sobre si mesmo, mas, no contexto de formação inicial e continuada, o professor necessita de um espaço para falar sobre si mesmo e suas angústias para que, ao se conhecer, ouvindo de si mesmo o que o perturba possa também conhecer sobre o outro e compreendê-lo e dizer sobre esse outro. Nesta concepção, a educação, provavelmente, possa transitar no campo da viabilidade, articulando-se dentro de uma realidade que põe em destaque o sujeito e a sua trajetória marcada pelo desejo e vicissitudes, que afinal constituem o campo do humano. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT This study proposes to investigate the trajectory of the constitution of the subject teacher, emphasizing the importance of the subjective dimension understood based on psychoanalysis. We sought to examine to what proportions the route of initial and continued teacher formation is involved in the subjective processes that constitute his/her personality and professionalism, this recognizing the teacher‟s identity constituted in the intersubjective relationship set in the family and school contexts in which the processes of identification and transferring emerging form the subject teacher marked by inclusion of the Other. It was also the ideal concept of self which forms the ideal constituent part of human subjectivity that can compromise the educational act when it takes imaginary dimensions, seeking to form the model of man based on the ideal of perfection, archaic completeness and illusion of omnipotence. When trying to understand historically the idealization in the educational field, we dealt with the trajectory of the teaching profession since ancient Greece to the current design, in which we can still realize the dream of forming men to be perfect, committed to the "good" that distance itself from the human reality which reveals contradictory desires. We proposed the closer study, based on a qualitative approach of five teachers participating in the Extension Course “Trajectories of Teacher Education: Memory and Subjectivity in Education”, offered in 2 / 2009 for teachers in the process of continuing education, with blended mode. Of delivery the context allowed some search procedures that were used in this study as a research tool such as discussion forums, reports and Educational Memory understood as a device of the utterance and enunciation giving shape to the life stories of teachers allowing the singularity of each subject to emerge. The semi-structured interview was used in the encounter with the individual subjects in the research, thus guaranteeing a place of speech-hearing in which the teacher brought unique contributions and, sometimes, not only answered the questions, but deepened aspects of his/her trajectory enriching the history written in educational memory, conferring legitimacy and importance of the rescue of life story in the context of continuing education. The analysis and interpretation of data pointed to the speech still imbued with the past, the teaching context marked by the idealization, the subjective dimension of teacher education, positive and negative marks which were made during the school careers of teachers, the identifications and transfers which made up teachers' subjectivity and the sense of formation traversed by psychoanalysis. Also the mode of distance education (hybrid) as a form of interaction and knowledge construction. We conclude that to talk about life path takes courage, because it goes against teacher‟s own convictions about themselves, but in the context of initial and ongoing training, teachers need a space to talk about themselves and their troubles, so that when they get to know themselves, listening from themselves what upsets them they can also learn about the other and understand it and speak of the other. In this conception, education probably can navigate in the field of feasibility, integrating itself into a reality that emphasizes the subject and its history marked by desire and vicissitudes, which after all constitute the human.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2011.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/598
Etapa/Modalidade: Ensino Medio
Appears in Collections:03.03.01 Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JezabelGontijoMachadodeOliveira.pdf827,76 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.