Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/450
Título: Virtuosidade em professores de inclusão escolar de crianças com deficiência intelectual
Autor(es): Mieto, Gabriela Sousa de Melo
Orientador(a): Barbato, Silviane Bonaccorsi
Palavras-chave: Inclusão escolar;Psicologia do desenvolvimento;Crianças mentalmente deficientes;Professores - formação
Data do documento: 10-Aug-2016
Data de defesa: Aug-2010
Editor: Universidade de Brasília
Citação: MIETO, Gabriela Sousa de Melo. Virtuosidade em professores de inclusão escolar de crianças com deficiência intelectual. 2010. 176 f. Tese (Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: Neste trabalho, nosso objetivo foi analisar os significados construídos pelos professores sobre o ser professor na inclusão, a reflexividade sobre sua própria ação e a relevância da atividade da brincadeira no processo de inclusão educacional, analisando os valores e estratégias pedagógicas indicadores do fazer pedagógico virtuoso de professoras dos primeiros anos da educação básica. Seguindo o referencial teórico da Psicologia Cultural, com ênfase nas relações entre Desenvolvimento Humano e Dialogismo, elaboramos duas suposições: os significados construídos pelos professores sobre o ser professor na inclusão indicam valores que direcionam o desenvolvimento de práticas virtuosas no contexto da educação inclusiva; os significados direcionados para a virtuosidade vinculam-se à concepção que professores têm de si mesmos e à reflexividade para a própria ação em diferentes níveis. Defendemos a tese de que na construção e reflexividade dos significados dos professores, as práticas virtuosas na inclusão de alunos com deficiência intelectual, nos primeiros anos do ensino fundamental, são direcionadas por valores e estratégias pedagógicas que indicam fruição da imaginação, representação de papéis sociais e a função pedagógica da atividade da brincadeira. Utilizamos metodologia de pesquisa qualitativa, a partir da Grounded Theory (Teoria com Chão), relacionada aos pressupostos do dialogismo quanto à atenção às negociações e embates existentes entre as múltiplas vozes do contexto, revelando tensões dialéticas. Priorizamos as entrevistas semi-estruturadas realizadas com duas professoras, com questões autobiográficas e narrativas, gravadas em áudio. As entrevistas foram submetidas à análise da conversação adaptada à Psicologia e à análise dialógica temática, que possibilitou a construção de Mapas Semânticos compostos por enunciados indicativos dos posicionamentos destas participantes em relação aos temas identificados (Formação do Professor, Práticas Pedagógicas Anteriores, Práticas Pedagógicas Atuais, Papel do Professor, Tensão e Expectativas) e a forma como, singularmente, constroem sentidos a respeito destas temáticas. A observação, o grupo-focal e a elaboração do diário da pesquisadora, ampliaram a compreensão do contexto investigado. Os principais indicadores de virtuosidade encontrados foram: concepção de desenvolvimento humano, relacionado aos significados de interação social/determinismo biológico; concepção da criança com deficiência intelectual, composta por significados como mediação cultural/medidas de inteligência; crença na agencialidade dos alunos, cujos significados enunciados relacionam-se à responsividade/ação restrita a atos sem intencionalidade; níveis de reflexividade do professor; concepções sobre os usos e funções da atividade da brincadeira no contexto educacional, que demonstram o surgimento de funções indutoras de condições diferenciadas de socialização, permitindo mudanças na qualidade da inclusão, tendendo a práticas virtuosas/continuidade de práticas restritas à função pedagógica, com reprodução de atividades centradas em aplicação de técnicas. Estes indicadores relacionam-se mutuamente na construção de práticas pedagógicas virtuosas. Resultados sugerem que a maneira como o professor utiliza e medeia as atividades de brincadeira como estratégia pedagógica nos contextos escolares de inclusão é indicativa de sua virtuosidade. Observamos que os níveis de reflexividade do professor influenciarão a sua forma de ousar no uso inovador das ferramentas ao seu dispor com ênfase no desencadeamento de novas funções do/a brinquedo/brincadeira mais do que na preocupação com a modificação somente do uso técnico dessa atividade mediadora, mas, sobretudo como signo mediador transformador favorecedor de interações entre as crianças incluídas e seus pares e portanto dos processos de desenvolvimento em questão.
Descrição: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2010.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/450
Etapa/Modalidade: Ensino Fundamental Anos Iniciais
Appears in Collections:13.02.02 Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_GabrielaSousadeMeloMieto.pdf4,43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.