Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/448
Título: Eu músico : configurações subjetivas a duas ou três vozes
Autor(es): Marques, Alice Farias de Araújo
Orientador(a): Cerqueira, Teresa Cristina Siqueira
Palavras-chave: Música;Subjetividade
Data do documento: 10-Aug-2016
Data de defesa: 7-Dec-2010
Editor: Universidade de Brasília
Citação: MARQUES, Alice Farias de Araújo. Eu músico: configurações subjetivas a duas ou três vozes. 2010. xviii, 211 f. Tese (Doutorado em Educação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Resumo: Este é um trabalho sobre subjetividade humana, em específico, subjetividade de músicos relacionada ao seu universo musical. O trabalho é conduzido sobre um eixo histórico-cultural, no qual estão aportadas a Teoria da Subjetividade de Fernando Luis González Rey e o Tratado Sociológico de Peter Berger e Thomas Luckmann. Compreende-se então subjetividade como um sistema de sentidos do sujeito calcado em sua emocionalidade e em diversas situações e relações (GONZÁLEZ REY1, 2005a). Compreende-se universo musical - em sintonia com Berger e Luckmann (2008) - como tudo aquilo que respeita às atividades, contextos, relações, visões pessoais, profissionais, convenções grupais entre outras especificidades vinculadas às atividades dos músicos. O objetivo de pesquisa é delinear configurações subjetivas de músicos em relação ao próprio universo musical. A pesquisa se conduziu epistemológica e metodologicamente na Epistemologia Qualitativa de Fernando Luis González Rey, sendo utilizado o formato de estudo de caso. Um baterista e uma violista participaram da pesquisa. Dentre os resultados, a conscientização e disposição do ser-músico como uma categoria muito mais abrangente do que ser-músico-profissional, a sinalização da subjetividade como valor social que insere o sentido subjetivo como um dos fatores determinantes nas práticas e relações humanas e, portanto, necessidade de respectiva valorização por parte de todos e em todos os setores vivenciais do universo musical. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT This is a work about human subjectivity, in particular related to the subjectivity of musicians in his musical universe. The work is conducted on a historical-cultural axis, which are provided contain the Theory of Subjectivity by Fernando Luis Gonzalez Rey and the Treaty of Sociological Peter Berger and Thomas Luckmann. It is then understood as a subjective system of meanings of the subject trampled on their emotions and in different situations and relationships (GONZÁLEZ REY, 2005a). It is understood the musical universe - in line with Berger and Luckmann (2008) - as everything concerning activities, contexts, relationships, personal views, professional conventions and other group specific features related to the activities of the musicians. The research goal is to delineate the subjective configurations of musicians about their own musical universe. The research was conducted in the epistemological and methodological Epistemology Qualitative Fernando Luis Gonzalez Rey, by using the case study format. A drummer and a violist in the survey. Among the results, awareness and willingness to be a musician, as a much broader category than-be-professional musician, signs of subjectivity as a social value that enters the subjective sense as one of the determining factors in the practices and human relations and therefore, their need for appreciation by all and in all sectors of life for the musical universe.
Descrição: Tese (doutorado)-Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2010.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/448
Etapa/Modalidade: Ensino Medio
Appears in Collections:12.01.02 Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_AliceFariasdeAraujoMarques.pdf1,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.