Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/1122
Título: Prática pedagógica das séries iniciais: do fascínio do jogo à alegria do aprender
Autor(es): Miranda, Simão de
Orientador(a): Marques de Sá, Antônio Villar
Palavras-chave: Ludicidade;Educação Infantil
Data do documento: 28-Jan-2019
Data de defesa: 8-Jun-2000
Editor: Universidade de Brasília - UnB
Citação: MIRANDA, Simão de. Prática pedagógica das séries iniciais: do fascínio do jogo à alegria do aprender.187f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Brasília, 2000.
Resumo: O presente estudo tem como propósito investigar o e feito do jogo infantil na prática pedagógica das séries iniciais. Para isto, antes, traz às claras as diversas terminologias relacionadas ao fenômeno lúdico (jogo, brinquedo e brincadeira) e, deste contexto, seleciona o jogo entendido como uma atividade física e/ou menta l, amparada por regras, praticada com recursos materiais ou não, como objeto de pesquisa. Seu referencial teórico apóia-se na psico- logia e na sociologia e opta por uma metodologia de cunho qualitativo. Os sujeitos da pesqui- sa são qualificados em dois agrupamentos: I) 111 (c ento e onze) alunos observados e 63 (ses- senta e três) entrevistados, na faixa etária média de 8,7 anos; II) 4 (quatro) professores regen- tes das turmas envolvidas, observados e entrevistad os. A coleta de dados, realizada em um estabelecimento de ensino da rede pública do DF, é conduzida por três modalidades: observa- ções, questionários e entrevistas. A análise e inte rpretação dos dados aponta para o levanta- mento de cinco categorias de fenômenos ocorrentes n o uso do jogo em contexto de sala de aula das séries iniciais que, de alguma forma, inte ressam ao processo educativo: socialização, cognição, afeição, motivação e criatividade. Com ba se nestes resultados é possível sugerir que estes fenômenos, mobilizados pelo jogo, além de imb ricados, ocorrem de modo hierarquiza- do. A socialização aparece como uma dimensão-base s obre a qual as demais se apóiam e onde a cognição vai situar-se no topo de uma coluna imag inária, entendendo que se houver uma adequada mobilização das dimensões afetivas, motiva doras e criadoras o exercício cognitivo terá condições favoráveis para ocorrer a contento. O jogo infantil aparece como um meio de encadeamento destas dimensões, que agindo conjuntam ente poderão proporcionar um desen-14 volvimento integrado das potencialidades das crianç as e das habilidades que (e por onde) per- passam o processo educativo. A pesquisa levanta a discussão do privilégio dado p elos professores às metas socializadoras e cognitivas, quando do uso do jogo, obscurecendo a valorização das outras três; identifica e critica, também, a ausência de p lanejamentos mais cuidadosos para a intro- dução desta atividade no contexto curricular. À vis ta disto, propõe um possível guia para sub- sídio na seleção dos mesmos. Diversas situações rev elam, ainda, relações positivas entre o jogo em sala de aula e o mundo extra-escolar das cr ianças envolvidas, onde as relações fami- liares sócio-afetivas, em geral arruinadas, oferece m pouco espaço à alegria. As aulas lúdicas pelo jogo parecem preencher lacunas importantes, al ém do afeto no âmbito da sala de aula, entre eles a catarse da alegria. É importante acres centar a atuação da disciplina livremente consentida, já que os jogos observados mostram-se d isciplinadores, no sentido de que sem ordem não há jogo. O bastante explorado caráter soc ializador aproxima os envolvidos ao sen- timento de solidariedade, por exemplo. São aspectos que indicam favorecer a educação fami- liar em um grupo social privado do acesso à cultura e ao lazer institucionalizados, em que os pais tampouco têm formações e informações ideais pa ra contribuírem adequadamente. A investigação sugere que a adoção do jogo nas sér ies iniciais mobiliza as questões ontológicas presentes tanto no fazer pedag ógico, do qual a criança também é parte, quanto no seu universo sócio-cultural intra e extra -escolar. Pululam despertados pelo jogo elementos cognoscíveis, toda uma potencialidade ain da não sabida e habilidades ainda não exercitadas.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1122
Etapa/Modalidade: Educacao Infantil
Appears in Collections:06.06.01 Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação-Simão de Miranda- Prática Pedagógica das Séries Iniciais, Do Fascínio do Jogo à Alegria do Aprender.pdfDissertação (mestrado) - Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. 2000.753,67 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.